terça-feira, 31 de agosto de 2010

Dom Alberto Reprova Campanha Abortista de Dilma


Em defesa da vida humana

Arquivado em: Sem Categoria — Prof. Felipe Aquino at 3:17 pm on segunda-feira, agosto 30, 2010

Dom Alberto Taveira Corrêa

Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

Belém do Pará, 27 de agosto de 2010,

Festa de Santa Mônica.

Caríssimo amigo (a) e irmão (ã)

Recebi hoje o texto do Regional Sul I sobre a defesa da vida e tomei a decisão de divulgá-lo, sugerindo que muitas outras pessoas o façam.

Obrigado.

Dom Alberto Taveira Corrêa

Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

Apelo a Todos os Brasileiros e Brasileiras

Nós, participantes do 2º Encontro das Comissões Diocesanas em Defesa da Vida (CDDVs), organizado pela Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB e realizado em S. André no dia 03 de julho de 2010,

considerando que, em abril de 2005, no IIº Relatório do Brasil sobre o Tratado de Direitos Civis e Políticos, apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU (nº 45) o atual governo comprometeu-se a legalizar o aborto,

considerando que, em agosto de 2005, o atual governo entregou ao Comitê da ONU para a Eliminação de todas as Formas de Descriminalização contra a Mulher (CEDAW) documento no qual reconhece o aborto como Direito Humano da Mulher,

considerando que, em setembro de 2005, através da Secretaria Especial de Polítíca das Mulheres, o atual governo apresentou ao Congresso um substitutivo do PL 1135/91, como resultado do trabalho da Comissão Tripartite, no qual é proposta a descriminalização do aborto até o nono mês de gravidez e por qualquer motivo, pois com a eliminação de todos os artigos do Código Penal, que o criminalizam, o aborto, em todos os casos, deixaria de ser crime,

considerando que, em setembro de 2006, no plano de governo do 2º mandato do atual Presidente, ele reafirma, embora com linguagem velada, o compromisso de legalizar o aborto,

considerando que, em setembro de 2007, no seu IIIº Congreso, o PT assumiu a descriminalização do aborto e o atendimento de todos os casos no serviço público como programa de partido, sendo o primeiro partido no Brasil a assumir este programa,

considerando que, em setembro de 2009, o PT puniu os dois deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso por serem contrários à legalização do aborto,

considerando como, com todas estas decisões a favor do aborto, o PT e o atual governo tornaram-se ativos colaboradores do Imperialismo Demográfico que está sendo imposto em nível mundial por Fundações Internacionais, as quais, sob o falacioso pretexto da defesa dos direitos reprodutivos e sexuais da mulher, e usando o falso rótulo de “aborto - problema de saúde pública”, estão implantando o controle demográfico mundial como moderna estratégia do capitalismo internacional,

considerando que, em fevereiro de 2010, o IVº Congresso Nacional do PT manifestou apoio incondicional ao 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3), decreto nª 7.037/09 de 21 de dezembro de 2009, assinado pelo atual Presidente e pela ministra da Casa Civil, no qual se reafirmou a descriminalização do aborto, dando assim continuidade e levando às últimas consequências esta política antinatalista de controle populacional, desumana, antisocial e contrária ao verdadeiro progresso do nosso País,

considerando que este mesmo Congresso aclamou a própria ministra da Casa Civil como candidata oficial do Partido dos Trabalhadores para a Presidência da República,

considerando enfim que, em junho de 2010, para impedir a investigação das origens do financiamento por parte de organizações internacionais para a legalização e a promoção do aborto no Brasil, o PT e as lideranças partidárias da base aliada boicotaram a criação da CPI do aborto que investigaria o assunto,

RECOMENDAMOS encarecidamente a todos os cidadãos e cidadãs brasileiros e brasileiras, em consonância com o art. 5º da Constituição Federal, que defende a inviolabilidade da vida humana e, conforme o Pacto de S. José da Costa Rica, desde a concepção, independentemente de sua convicções ideológicas ou religiosas, que, nas próximas eleições, deem seu voto somente a candidatos ou candidatas e partidos contrários à descriminalizacão do aborto.

Convidamos, outrossim, a todos para lerem o documento “Votar Bem” aprovado pela 73ª Assembléia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, reunidos em Aparecida no dia 29 de junho de 2010 e verificarem as provas do que acima foi exposto no texto “A Contextualização da Defesa da Vida no Brasil” [http://www.cnbbsul1.org.br/arquivos/defesavidabrasil.pdf], elaborado pelas Comissões em Defesa da Vida das Dioceses de Guarulhos e Taubaté, ligadas à Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB, ambos disponíveis no site desse mesmo Regional.

COMISSÃO em DEFESA da VIDA
do REGIONAL SUL 1 da CNBB

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

O PT, LULA, DILMA E O ABORTO


quinta-feira, 26 de agosto de 2010
COMISSÃO DA CNBB DIVULGA APELO AOS BRASILEIROS

APRESENTAÇÃO E RESUMO

A Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que abrange as 41 dioceses do Estado de São Paulo, presidida por Dom José Benedito Simão, ex-diretor da Faculdade de Teologia da Arquidiocese de São Paulo e atualmente bispo de Assis (SP), acaba de divulgar um APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS, sobre o envolvimento do atual governo com a promoção do aborto.

O documento, que pode ser obtido pela internet em arquivo PDF, está sendo distribuído nas ruas, nos faróis, nas escolas, faculdades, nas portas dos órgãos de imprensa, enfim, onde e para onde quer que conduza a criatividade daqueles que lutam pela preservação da vida e pelos mais elementares princípios da verdadeira liberdade humana.

O original do documento encontra-se no site da Diocese de Assis, no seguinte endereço:

http://www.diocesedeassis.org/index.php?option=com_content&view=article&id=169:apelo-a-todos-os-brasileiros

O documento da Comissão em Defesa da Vida relaciona parte de uma longa série de ações do atual governo, as quais evidenciam o envolvimento direto deste governo com a promoção do aborto.

O APELO AOS BRASILEIROS é uma resposta irreplicável aos comentários da candidata Dilma Rousseff, a qual declarou recentemente à imprensa que


"TANTO EU QUANTO O PRESIDENTE LULA NÃO
DEFENDEMOS O ABORTO. DEFENDEMOS O
CUMPRIMENTO ESTRITO DA LEI".

http://www1.folha.uol.com.br/poder/770779-dilma-nega-defender-aborto-e-diz-que-opiniao-de-bispo-nao-e-uma-posicao-da-cnbb.shtml

DILMA ROUSSEFF MENTE DE MODO FRANCO, ABERTO E VERGONHOSO SOBRE O ENVOLVIMENTO DE SEU GOVERNO E DE SEU PARTIDO COM A PROMOÇÃO DO ABORTO NO BRASIL, CONFIANDO NA CUMPLICIDADE DOS QUE NÃO DIVULGARÃO A VERDADE, NÃO IMPORTA SE AMPLAMENTE DOCUMENTADA.

SE VOCÊ ADMINISTRA UM SITE CATÓLICO OU EVANGÉLICO, COPIE E PUBLIQUE EM SEU SITE O APELO AOS BRASILEIROS E BRASILEIROS.

SE VOCÊ É PASTOR DE ALGUMA IGREJA OU PARÓQUIA, IMPRIMA O DOCUMENTO E DISTRIBUA-O ENTRE OS SEUS FIÉIS.

Cópias do documento em PDF para impressão podem ser obtidas neste endereço, e estão sendo livremente divulgadas em vários outros sites:

http://www.pesquisasedocumentos.com.br/apelobrasileirosbrasileiras.pdf

Além da ações elencadas no documento, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, poucos dias antes das declarações da candidata, acabava de elaborar e aprovar um documento, no âmbito do direito internacional, que propõe para todos os governos da América Latina, inclusive o Brasil, a completa legalização do aborto. O documento, previamente apresentado pela Ministra Nilcéia Freire ao presidente Lula na quarta feira dia 14 de julho, denominado CONSENSO DE BRASÍLIA, foi aprovado na sexta feira, dia 16 de julho de 2010, em Brasília, por ocasião da conclusão da XIª Conferencia Regional sobre a Mulher da América Latina e Caribe, promovida pela CEPAL (Comissão Econômica para América Latina e Caribe da ONU) e organizada pela Secretaria de Políticas para as Mulheres do governo Lula.

No dia 5 de agosto de 2010 os deputados Paes de Lira (PTC-SP),Talmir Rodrigues (PV-SP) e Miguel Martini (PHS-MG)apresentaram ao Congresso Nacional o Projeto de Decreto Legislativo PDC 2840/2010, que susta os efeitos gerados pelo documento "Consenso de Brasília".

http://www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=484558

Assista aqui um vídeo que exibe as denúncias apresentadas pelos deputados a favor da vida no Plenário da Câmara, apontando a ilegalidade do Consenso de Brasília, que pretende agora NÃO APENAS PROMOVER O ABORTO NO BRASIL, COMO TAMBÉM EM TODA A AMÉRICA LATINA:

http://www.youtube.com/watch?v=0K4TPKZiyVc

E, mesmo com tudo isso, a candidata Dilma Rousseff insiste emmentir ao povo brasileiro afirmando que NEM ELA, NEM O PRESIDENTE LULA, JAMAIS DEFENDERAM O ABORTO, LIMITANDO-SE APENAS AO ESTRITO CUMPRIMENTO DA LEI!

A candidata Dilma Rousseff não teve coragem de comparecer ao debate entre os candidatos à presidência, no qual seriam abordados, sem restrições, temas como o da legalização do aborto, promovido pelas emissoras de televisão católicas e transmitido em cadeia nacional para um público estimado em mais de cem milhões de espectadores, realizado na segunda feira, dia 23 de agosto de 2010.

Para justificar seu não comparecimento, a candidata, em carta enviada às emissoras, alegou problemas de agenda. Entretanto, mal iniciado o debate, ao qual supostamente não poderia ter comparecido devido à sua apertadíssima agenda, Dilma Rousseff foi flagrada

TWITANDO E ASSISTINDO UMA APRESENTAÇÃO DA BANDA DO PATO FU.

"LAMENTO QUE A CANDIDATA DILMA ROUSSEFF TENHA FUGIDO DESTE DEBATE, PORQUE ISSO É DE FATO O QUE ACONTECEU", comentou o candidato José Serra, ao que acrescentou, diante das câmaras que irradiavam o debate para todo o Brasil:

"SE AQUI NÃO VEIO A DILMA ROUSSEFF, NÃO FOI POR CAUSA DA AGENDA, MAS POR DIFICULDADE DE DIZER O QUE DE FATO PENSA. SUA CANDIDATURAÉ MAIS PELO LADO DA MANIPULAÇÃO".

"DOS QUATRO CANDIDATOS A SENHORA DILMA É A ÚNICA QUE É UMA INCÓGNITA", afirmou o candidato Plínio de Arruda Sampaio:

"INVENTADA PELO LULA, NÓS NÃO SABEMOS QUEM ELA É. ELA DEVERIA ESTAR AQUI, MAS NÃO ESTÁ. ESTA SENHORA MANDA UMA CARTINHA CHEIA DE PLATITUDES, E FOGE DAS QUESTÕES QUE VÃO SER DISCUTIDAS AQUI HOJE, PORQUE ESTAS É QUE COMPROMETEM, ESTAS É QUE PODEM TIRAR VOTOS E DAR VOTOS, E ESTA É TODA A CAMPANHA DELA.

SABEM O QUE ESTA SENHORA ESTÁ FAZENDO AGORA? ESTÁ TWITANDO! OS MEUS TWITEIROS JÁ DESCOBRIRAM QUE ELA ESTÁ NESTE MOMENTO ASSISTINDO UM GRUPO MUSICAL CHAMADO PATO FU.

ELA, A ÚNICA DESCONHECIDA, A ÚNICA QUE NINGUÉM SABE O QUE PENSA, ELA NÃO VEIO, FICOU TWITANDO EM VEZ DE VIR RESPONDER A UM ELEITORADO QUE É SÉRIO, QUE TROUXE AQUI TODA A SUA HIERARQUIA."

Assista aqui um vídeo exibindo como os candidatos explicaram as razões da ausência de Dilma Rousseff do debate presidencial:


http://www.pesquisasedocumentos.com.br/debatepresidencial.wmv

===========================================

APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS
===========================================
http://www.diocesedeassis.org/index.php?option=com_content&view=article&id=169:apelo-a-todos-os-brasileiros

NÓS, PARTICIPANTES DO 2º ENCONTRO DAS COMISSÕES DIOCESANAS EM DEFESA DA VIDA (CDDVS), ORGANIZADO PELA COMISSÃO EM DEFESA DA VIDA DO REGIONAL SUL 1 DA CNBB e realizado em S. André no dia 03 de julho de 2010,

- considerando que, em abril de 2005, no IIº Relatório do Brasil sobre o Tratado de Direitos Civis e Políticos, apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU (nº 45) O ATUAL GOVERNO COMPROMETEU-SE A LEGALIZAR O ABORTO,

- considerando que, em agosto de 2005, o atual governo entregou ao Comitê da ONU para a Eliminação de todas as Formas de Descriminalização contra a Mulher (CEDAW) documento no qualreconhece o aborto como DIREITO HUMANO DA MULHER,

- considerando que, em setembro de 2005, através da Secretaria Especial de Polítíca das Mulheres, o atual governo apresentou ao Congresso um substitutivo do PL 1135/91, como resultado do trabalho da Comissão Tripartite, no qual é proposta a



DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO ATÉ O NONO MÊS DE GRAVIDEZ E POR QUALQUER MOTIVO,

pois com a eliminação de todos os artigos do Código Penal, que o criminalizam, o aborto, em todos os casos, deixaria de ser crime,

- considerando que, em setembro de 2006, no plano de governo do 2º mandato do atual Presidente, ele reafirma, embora com linguagem velada, o compromisso de legalizar o aborto,

- considerando que, em setembro de 2007, no seu IIIº CONGRESO, OPT ASSUMIU A DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO E O ATENDIMENTO DE TODOS OS CASOS NO SERVIÇO PÚBLICO COMO PROGRAMA DE PARTIDO, sendo o primeiro partido no Brasil a assumir este programa,

- considerando que, em setembro de 2009, o PT puniu os dois deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso por serem contrários à legalização do aborto,

- considerando como, com todas estas decisões a favor do aborto, o PT e o atual governo tornaram-se ativos colaboradores doIMPERIALISMO DEMOGRÁFICO que está sendo imposto em nível mundial por Fundações Internacionais, as quais, sob o falacioso pretexto da defesa dos direitos reprodutivos e sexuais da mulher, e usando o falso rótulo de “aborto - problema de saúde pública”, estão implantando o controle demográfico mundial como MODERNA ESTRATÉGIA DO CAPITALISMO INTERNACIONAL,

- considerando que, em fevereiro de 2010, o IVº CONGRESSO NACIONAL DO PT MANIFESTOU APOIO INCONDICIONAL AO 3º PLANO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS (PNDH3), decreto nª 7.037/09 de 21 de dezembro de 2009, assinado pelo atual Presidente e pela ministra da Casa Civil, no qual se reafirmou a descriminalização do aborto, dando assim continuidade e levando às últimas consequências esta política antinatalista de controle populacional, desumana, antisocial e contrária ao verdadeiro progresso do nosso País,

- considerando que este mesmo Congresso aclamou a própriaMINISTRA DA CASA CIVIL COMO CANDIDATA OFICIAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES PARA A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA,

- considerando enfim que, em junho de 2010, para impedir a investigação das origens do financiamento por parte deorganizações internacionais para a legalização e a promoção do aborto no Brasil, O PT E AS LIDERANÇAS PARTIDÁRIAS DA BASE ALIADA BOICOTARAM A CRIAÇÃO DA CPI DO ABORTO que investigaria o assunto,

RECOMENDAMOS ENCARECIDAMENTE A TODOS OS CIDADÃOS E CIDADÃS BRASILEIROS E BRASILEIRAS, em consonância com o art. 5º da Constituição Federal, que defende a inviolabilidade da vida humana e, conforme o Pacto de S. José da Costa Rica, desde a concepção, independentemente de sua convicções ideológicas ou religiosas, QUE, NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES, DEEM SEU VOTO SOMENTE A CANDIDATOS OU CANDIDATAS E PARTIDOS CONTRÁRIOS À DESCRIMINALIZACÃO DO ABORTO.

Convidamos, outrossim, a todos para lerem o documento “Votar Bem”aprovado pela 73ª Assembléia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, reunidos em Aparecida no dia 29 de junho de 2010 e verificarem as provas do que acima foi exposto no texto “A Contextualização da Defesa da Vida no Brasil”


[http://www.cnbbsul1.org.br/arquivos/defesavidabrasil.pdf],

elaborado pelas Comissões em Defesa da Vida das Dioceses de Guarulhos e Taubaté, ligadas à Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB, ambos disponíveis no site desse mesmo Regional.


COMISSÃO EM DEFESA DA VIDA DO REGIONAL SUL 1 DA CNBB

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Dilma e o aborto


Dilma Roussef: há uma única pergunta certa para fazer-lhe sobre o aborto!

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2010/08/25/dilma-roussef-ha-uma-unica-pergunta-certa-para-fazer-lhe-sobre-o-aborto/

__
“Se Dilma Roussef for eleita Presidente, ela VETARIA OU NÃO VETARIA uma legislação abortista eventualmente proveniente do Congresso Nacional?”
__
Existe uma única pergunta sobre a legalização do aborto que Dilma Roussef não terá de forma alguma comoconfundir os eleitores quanto à sua real postura a favor do aborto (que seu partido impõe a todos seus filiados), como vem conseguindo fazer em suas manifestações aos “povos de Deus”, quando procura remeter exclusivamente ao Congresso esta decisão, como se ela também não estaria possuindo poder decisório sobre todas as legislações provenientes do Congresso se for eleita, por ser o Presidente da República titular único do poder de veto ou de sanção das legislações no Brasil.
Esta pergunta é a seguinte: “Se Dilma Roussef for eleita Presidente, ela SANCIONARIA OU NÃO SANCIONARIA uma legislação abortista eventualmente proveniente do Congresso Nacional?” Também pede ser feita assim, com o mesmosentido técnico: “Se Dilma Roussef for eleita Presidente ela VETARIA OU NÃO VETARIA uma legislação abortista eventualmente proveniente do Congresso Nacional?”
***
O “Direito não socorre os que dormem” e “povos de Deus” estão sendo tratados por manifestações eleitoreiras desta Candidata como “parvos de Deus”.
Celso Galli Coimbra
OABRS 11352
cgcoimbra@gmail.com
***
Enquanto essa pergunta não for feita exatamente com a singela técnica jurídica acima colocada nas duas opções de questionamento apontadas, a Candidata petista continuará enganando os eleitores contrários ao aborto no Brasil como vem fazendo nas notícias que seguem:
***
“Aos ‘povos de Deus’, Dilma diz que aborto é assunto do Congresso
A candidata do PT à Presidência divulgou uma “Carta aberta aos povos de Deus” transferindo temas polêmicos para os parlamentares
Ricardo Galhardo, iG São Paulo |
24/08/2010 15:39
A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, divulgou uma “Carta aberta aos povos de Deus” na qual empurra para o Congresso Nacional a responsabilidade por temas polêmicos como aborto e união civil de pessoas do mesmo sexo.
“Lembro também minha expectativa de que cabe ao Congresso Nacional a função básica de encontrar o ponto de equilíbrio nas posições que envolvem valores éticos fundamentais, muitas vezes contraditórios, como aborto, formação familiar, uniões estáveis e outros temas relevantes, tanto para as minorias como para toda a sociedade brasileira”, diz a carta.
Dilma já disse em entrevistas ser favorável à união civil entre pessoas do mesmo sexo, uma bandeira do PT. Sobre aborto, ela já disse se tratar de uma questão de saúde pública e, depois, que vai apenas aplicar as leis já existentes.
Na carta aberta, em que a candidata se dirige aos “irmãos e irmãs brasileiros”, Dilma assume o compromisso com o evangelho, diz que vários programas do governo como Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida estão de acordo com a moral cristã e, principalmente, faz a defesa dos valores da família. “Isto nos leva ao compromisso de fazer da família o foco principal do nosso governo”, diz a candidata.
Além disso, Dilma pede a “oração e o voto” dos cristãos.
Segundo integrantes da coordenação da campanha petista, o objetivo da carta é reduzir a rejeição de setores conservadores da Igreja Católica ao nome de Dilma. Os responsáveis pela aproximação são o chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, e o vereador Gabriel Chalita (PSB), candidato a deputado ligado à comunidade Canção Nova.
Dilma já foi alvo de ataques como os do bispo de Guarulhos, dom Luiz Gonzaga Bergonzini, que divulgou um texto – reproduzido no site da CNBB – orientando seus fiéis a boicotarem a petista devido às posições do partido sobre aborto e união homossexual.
Recentemente, o arcebisto de São Paulo, a maior arquidiocese do Brasil, dom Odilo Scherer, publicou um texto –também reproduzido pela CNBB—no qual sugere a criação de um Ministério da Família e ataca os defensores do aborto.
No texto, ele cita frases de Dilma e Marina Silva (PV) sobre o tema, sem esclarecer a autoria. Dom Odilo foi procurado na semana passada para comentar o assunto mas não respondeu.
Nesta terça-feira, a candidata do PT foi a única convidada a não comparecer ao debate de presidenciáveis promovido pela TV Canção Nova.”

terça-feira, 24 de agosto de 2010

DILMA O PT E O ABORTO


PT-ABORTO. Faça alguma coisa pela VIDA!

Comentário nosso em apoio à carta do Pe. Lodi: vem ocorrendo censura nas redes sociais da Internet e em muitos outros espaços da Rede com relação a quem possa divulgar informações que comprometam a Candidata do PT à Presidência. Recentemente, para não perder votos, Dilma ousou dizer a mentira eleitoral de que é "contra o aborto": se isso fosse verdade ela não seria candidata do PT e seria punida com expulsão do Partido, como o PT já fez com quem assim se posicionou até hoje. Notoriamente, esta mentira deve-se à intenção de induzir a erro de voto a maioria dos brasileiros que são contrários à "legalização" do aborto neste país e não votariam em um candidato abortista. Se você está entre estas pessoas que não concordam com uma "legalização" inconstitucional do aborto no Brasil, divulgue as informações sobre este assunto como se faz necessário neste momento.
Os movimentos que se apresentam como provida têm a obrigação de denunciar esta farsa eleitoral da Candidata petista, para que não se repita a proteção que houve nas eleições presidenciais de 2006 ao projeto abortista do PT. Se você sabe o que quer quanto ao aborto não aceite mentiras eleitorais: divulgue! Lembre que sua omissão pode representar o passo decisivo para a imposição de uma "legislação" abortista espúria dentro do Brasil.
Celso Galli Coimbra
OABRS 11352





Prezados amigos

Presenciamos os eleitores, como ovelhas conduzidas ao matadouro, deixando-se seduzir pela propaganda de Sra. Dilma Rousseff e demais candidatos do Partido dos Trabalhadores. Em sua imensa maioria, eles não sabem que

TODO CANDIDATO DO PT É COMPROMETIDO COM O ABORTO.
Todo mesmo, inclusive aquele que há anos vem-se elegendo com os votos dos católicos.
Isso se demonstra com os seguintes fatos:
1. Todo candidato do PT é obrigado a assinar o Compromisso do Candidato Petista, que “indicará que o candidato está previamente de acordo com as normas e resoluções do Partido, em relação tanto à campanha como ao exercício do mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §1º[1]).
2. Entre as resoluções que todo candidato se compromete a acatar está uma denominada “Por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais” aprovada no 3º Congresso do PT (agosto/setembro 2007), que inclui a “defesa da autodeterminação das mulheres, dadescriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público[2].
3. Em 17 de setembro de 2009, dois deputados foram punidos pelo Diretório Nacional. O motivo alegado é que eles “infringiram a ética-partidária ao ‘militarem’ contra resolução do 3º Congresso Nacional do PT a respeito da descriminalização do aborto[3]
Logo, não apenas a Sra. Dilma Rousseff, mas todo candidato do PT está formalmente comprometido com o aborto.
Esse fato é desconhecido da grande maioria da população, que repudia o aborto, mas pensa ser possível votar em algum candidato petista. De outro modo, como explicar o grande número de intenções de votos de que gozam os candidatos do Partido dos Trabalhadores?


[1] Estatuto do Partido dos Trabalhadores, Versão II, aprovada pelo Diretório Nacional em 5 out. 2007, in:http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c091003181315estatutopt.pdf
[3] DN suspende direitos partidários de Luiz Bassuma e Henrique Afonso. Notícias. 17 set. 2009, in:http://www.pt.org.br/portalpt/documentos/dn-suspende-direitos-partidarios-de-luiz-bassuma-e-henrique-afonso-254.html

FAÇA ALGUMA COISA!

Dilma Rousseff tem a seu favor o atual presidente, que não hesita em pedir votos para ela no horário eleitoral gratuito. Inebriados pela bolsa-família, os pobres temem que um outro presidente lhes tire essa esmola, mesmo que seja para investir em saúde, educação e segurança pública.
A luta é desigual. Quem de nós dispõe dos recursos da máquina petista?

No entanto, poder fazer pouco não é desculpa para fazer nada.
Nosso Senhor multiplicou pães para as multidões, mas não dispensou que alguém lhe apresentasse cinco pães e dois peixinhos.

Você não tem uma indústria gráfica, mas pode fotocopiar alguns exemplares de um panfleto esclarecendo o vínculo PT-aborto (ver anexo).
Você não pode fazer milhões de cópias, mas talvez possa fazer dez ou cinquenta.
Você não pode distribuir para todo o país, mas talvez possa entregar aos seus familiares, seus colegas de trabalho e seus vizinhos.

Você pode ainda enviar a informação para sua lista de endereços eletrônicos.
Pode ainda publicá-la em seu "blog", se tiver um.

Pode pedir a seu pároco para explicar esse assunto nas Santas Missas.
Pode pedir a seu Bispo que faça uma carta pastoral sobre isso em sua Diocese.

Além disso, você pode implorar a Misericórdia Divina que livre o Brasil do PT-aborto.
Já pensou em rezar mil ave-marias a Nossa Senhora?
Ou então em fazer adoração ao Santíssimo Sacramento?
E o sofrimento tão grande pelo qual você está passando? Já pensou em entregá-lo ao Senhor pela salvação do mundo?
Que tal pedir a oração dos doentes e das criancinhas?
Não será uma boa ideia passar a participar da Santa Missa todos os dias?

"Agora, portanto - oráculo do Senhor - retornai a mim de todo vosso coração, com jejuns, lágrimas e lamentação.
Rasgai os vossos corações, e não as vossas roupas, retornai ao Senhor vosso Deus, porque ele é bondoso e misericordioso, lento na ira e cheio de amor, e se compadece da desgraça.
Quem sabe? Talvez ele volte atrás, se arrependa e deixe atrás de si uma bênção, oblação e libação para o Senhor, vosso Deus." (Jl 2,12-14)

Convites
Convido você a visitar meu blog em http://naomatar.blogspot.com/
Convido ainda a visitar o sítio "Aborto não, PT não", feito por um ex-petista que abriu os olhos a tempo: http://www.abortonaoptnao.com/
Por fim, segunda-feira, dia 23 de setembro, às 22 horas, a TV Canção Nova transmitirá um debate entre os candidatos à presidência.

--
Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz
Presidente do Pró-Vida de Anápolis
Telefax: 55+62+3321-0900
0 Anápolis GO
Caixa Postal 456
75024-9
"Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto"

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

* A opinião católica não teria então valor?

É com pesar que informamos que Dilma Roussef não aceitou o convite para participar do debate de presidenciáveis promovido pelas TVs católicas.

A candidata não confirmou sua participação alegando problemas de agenda.

Tal debate será promovido pelas TVs católicas Tv Aparecida e Tv Canção Nova, nesta próxima segunda-feira , dia 23, às 22:00, estimando-se um público atingido de cem milhões de pessoas, em sua grande maioria católica.
Felizmente contará com a participação dos demais candidatos.

Mas por que Dilma não iria para um debate promovido por emissoras católicas?

A grande questão é: Será que ela teria mesmo algo mais importante a ponto de não confirmar sua participação nesta oportunidade única de falar a um público que busca esclarecimento de suas posições?

Será que o motivo é que ela não gostaria de ser questionada por católicos?

Bem, se sabe que o catolicismo afirma valores que em muitos aspectos não se coaduna com a visão do partido majoritário que apoia a candidata. Esse fato é do conhecimento de todos.

Não ir a este debate incorre em não ter que responder a estes temas em um ambiente de confrontação com outros candidatos, ficando na cômoda posição de não se expor a um eleitorado critico de muitas de suas posições.

Enfim: Será que não seria ela a mais interessada em querer esclarecer inúmeros pontos questionados e afirmados pela mídia?

Com o eleitor a resposta.

Dilma: aborto para mulheres que o recorrem “no desespero”

20-08-2010
Tags: Dilma Rousseff, serra, eleicoes, aborto, debate

No debate promovido pela UOL no último dia 18, a candidata falou das suas posturas frente o tema do aborto, afirmando que apesar de ser pessoalmente contrária a esta prática anti-vida, o aborto deveria estar disponível para as mulheres, sobre tudo, as mulheres pobres que recorrem a ele “no desespero”.

Dilma Rousseff, que não estará presente no debate com os presidenciáveis promovido pela primeira vez por emissoras católicas na próxima segunda-feira, 23, às 22h, no qual entre outros temas, será tratado o tema do aborto, comunicou oficialmente, nesta quarta-feira, 18/8, a sua impossibilidade de participação e pediu desculpas e a compreensão de todos por sua ausência no encontro. Porém o tema foi tratado ontem, no debate da UOL e a candidata expôs sua opinião sobre o tema ao responder à pergunta de uma internauta de São Paulo, quem recordou que no ano 2007 Dilma se disse favorável à legalização da prática abortiva, e indagou se ela trabalhará pelo aborto se chega a ser eleita.

Segundo a candidata, o aborto no Brasil “não é uma questão de foro íntimo” é “uma questão de saúde pública”, e deveria estar disponível para mulheres, sobretudo aquelas mais pobres que recorrem a esta prática anti-vida “no desespero” e põem em risco sua própria vida, supostamente, por falta de hospitais que ofereçam o aborto de forma “segura” citando a curetagem. Este é um método no qual se utiliza uma cureta ou faca proveniente de uma colher afiada na ponta com a qual vai-se cortando o bebê em pedaços com o fim de facilitar sua extração pelo colo da matriz da mãe.

“Eu não acredito que tenha uma mulher que seja favorável ao aborto. São situações que as mulheres recorrem no desespero”, disse a candidata do PT.
Alegando que o aborto não é um assunto de opiniões pessoais, Dilma disse:
“Eu, pessoalmente, não sou a favor do aborto, agora, acho que o Brasil tem de ter uma política de saúde pública que permita à mulher ser protegida e ao seu filho, no caso dela recorrer ao aborto, e aos filhos serem protegidos da perda da mãe.”


DILMA, “A CATÓLICA”, COMPARA O ABORTO A ARRANCAR UM DENTE

Sim, claro, claro. Vão dizer que estou com má vontade. Mas as palavras fazem sentido. E eu gosto do sentido das palavras. A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, foi indagada hoje, depois de uma missa (!!!), se era favorável ou contrária à descriminação do aborto. E deu a seguinte resposta:
“Não é uma questão se eu sou contra ou a favor, é o que eu acho que tem que ser feito. Não acredito que mulher alguma queira abortar. Não acho que ninguém quer arrancar um dente, e ninguém tampouco quer tirar a vida de dentro de si”.

Resta evidente que ela estabeleceu um paralelo entre o dente, que certamente não é do siso, e o feto. Assim, um aborto pode ser uma contrariedade comparável à extração de … um dente. Santo Deus! Vamos às circunstâncias. Depois volto aqui para tentar entender por que a petista é capaz dessas enormidades.

Missa dos excluídos
Dilma participou da “Missa dos Excluídos” nesta manhã, em Brasília, que vem a ser a parte, digamos assim, populista do 16º Congresso Eucarístico Nacional, promovido pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Uma análise acurada, que não farei agora, darei só uma pincelada, indicaria que uma “Missa de Excluídos”, na Igreja Católica, nega o espírito católico, que não distingue “excluídos” de “incluídos”, já que pretende reunir a todos sob a mesma fé, que é o que torna os homens irmãos em Cristo. Mas deixarei isso pra lá agora. Adiante.

Dilma, que já se disse “católica num segundo momento” — a padroeira dessa “igreja” dela é a Nossa Senhora de Forma Geral —, seguiu direitinho o gestual da missa. E quem foi o seu Virgílio — para lembrar Dante, o católico — durante a cerimônia? O ex-quase padre Gilberto Carvalho, chefe de gabinete de Lula, ligado a alas de esquerda da Igreja. A esquerda da Igreja é aquela sentada também à esquerda de Deus Pai, se é que me entendem… Virgílio orientava Dante nos círculos do inferno; Carvalho, no ritual da missa! Nossa! Vou rezar um “Pai Nosso” antes de continuar…

(…)

Pronto! Já rezei. Volto.

Sobre o aborto, a petista afirma agora que “o Estado tem de prover, em termos de saúde pública, as condições para que se cumpra isso” — o “isso ” é o aborto nos casos permitidos em lei: estupro e risco de morte para a mãe. Mas o que ela afirmou em 2007, em entrevista à revista Marie Claire? “Abortar não é fácil para mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização.” A eleição está fazendo o PT esconder o que realmente pensa. O versão anterior do Programa Nacional dos Direitos Humanos, que veio a público no fim do ano passado, defendia abertamente a legalização do aborto. E ganhou forma final na Casa Civil, de que Dilma era titular. Ontem, veio a público o novo texto — sem a legalização…

Hoje, depois da missa, Dilma se disse “católica”. Também à Marie Claire, explicou o que chamo de “catolicismo Belchior”, aquele “por medo de avião”:
“Fui batizada na Igreja Católica, mas não pratico. Mas, olha, balançou o avião, a gente faz uma rezinha”.

“Rezinha” não é , com certeza, a “Salve, Rainha!”… É claro que eu reconheço o direito que políticos têm de ser favoráveis ao aborto. Tanto quanto defendo a sua obrigação de dizer o que realmente pensam a respeito desse e de outros assuntos. Se acham que a descriminação de tal prática é um bem para o Brasil, que tentem convencer disso os brasileiros, ora essa.

Detestável é esconder a real convicção de olho nas urnas e chegar, depois, ao poder com uma agenda secreta.

Enormidades
Por que Dilma Rousseff, sem o teleprompter e o auxílio do marqueteiro, é capaz dessas enormidades? A resposta é simples: porque, como política e candidata, não tem existência autônoma. Está em construção. Como eu disse, Lula é seu Pigmaleão: ela é uma estátua esculpida por ele, com o auxílio dos “especialistas” em campanha.

Quando você realmente crê em alguma coisa, ainda que seja um erro, costuma ter os argumentos que satisfazem ao menos a si mesmo. E os expõe com convicção. Aborto não é dessas coisas a que ora se é favorável, ora contrário. Apoiar ou não a descriminação significa aceitar ou rejeitar a afirmação de que o feto é uma vida humana.

Bastava a Dilma dizer-se contrária ao aborto e pronto. Mas não! Como a sua opinião de agora é ditada pela urgência das urnas, ela se esforçou para ser convincente e para buscar, à moda Lula, uma metáfora que indicasse que ela É REALMENTE CONTRA. Pensou, pensou e encontrou a situação que lhe parece similar à morte do feto: a extração de um dente! É o fim da picada!

Se Virgílio, o de Dante, a convidar para um passeio, é bom saber se a viagem inclui bilhete de volta.

Por Reinaldo Azevedo

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Dilma e sua quadrilha

Será que essa quadrilha ainda merece nosso voto, mentiras, abortistas, comunistas, falsarios, vão totalmente contra a moral Católica , pense bem antes de votar, não podemos colocar o pais mais uma vez nas mãos dessa quadrilha.

Aqui esta a currículo de Dilma Rousseff


o “KUKA” morto aos 19 anos pela ex-terrorista DILMA ROUSSEF. (Tal depoimento se encontra nos arquivos da lista oficial da delegacia do EX-DOI-COD-SP).




quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Homossexualismo!!!

Médico homossexual é preso por sedar e abusar sexualmente de pacientes homens

Kelly Martins
A Polícia Civil prendeu na manhã desta segunda-feira (27 de julho) o médico ortopedista Célio Eiji Tobisawa, homossexual de 43 anos, por sedar pacientes, homens com idade entre 20 e 25 anos, e fazer sexo oral neles. Os fatos teriam ocorrido no Hospital Regional do município de Colíder, localizado a 650 quilômetros de Cuiabá, onde o médico trabalha há mais de um ano.

O
homossexual acusado já foi transferido para a capital e está preso em uma cela especial na Polinter. Ele teve o mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz da Comarca de Colíder, Erico Duarte de Almeida.

A equipe de reportagem do Olhar Direto conversou com o delegado Sergio Ribeiro Araujo, responsável pelo caso, segundo o qual o médico irá responder por estupro de vulnerável, cuja pena é reclusão entre 8 e 15 anos. As investigações tiveram início há um mês e já foram identificados pelo menos três pacientes vítimas do médico que, além de trabalhar no interior, também possui uma clínica particular em Cuiabá.
Conforme o delegado, as vítimas escolhidas pelo acusado possuem aparência semelhante: jovens altos, loiros e de olhos azuis. A prática do sexo oral ocorria, segundo ele, logo após o médico realizar o procedimento de infiltração e aplicar o sedativo.

A denúncia surgiu por uma das vítimas que tentou impedir o ato praticado por Célio Eiji e, no momento, chegou até mesmo ser agredida por ele. No entanto, o rapaz conseguiu se levantar da maca, percorreu o corredor do hospital e foi até a diretoria formalizar a denúncia.

"O médico sempre apresentou um padrão de conduta normal. Mas podemos verificar o perfil psicopata demonstrado e não há dúvidas de que ele tenha praticado o mesmo ato contra outros pacientes", declarou o delegado ao Olhar Direto.
Comentário de Julio Severo: O crime relatado aqui é de natureza homossexual, porém a notícia omitiu completamente a palavra “homossexual”. Mas o que o jornal se recusa a mostrar, o Blog Julio Severo revela, inserindo no texto divulgado aqui, para maior clareza jornalística, a palavra em negrito que está na própria essência do crime noticiado.
Repare também que as vítimas entre 20 e 25 anos são chamadas de “homens”. Se as vítimas fossem homossexuais, seriam apresentadas como rapazes ou jovens. Na defesa do homossexualismo, vale desumanizar meninos e jovens.
É óbvio que se o caso noticiado fosse o de um médico homossexual que se sentiu melindrado com algum comentário “preconceituoso”, a palavra “homossexual” teria sido abundantemente usada a favor dele. Só em casos desfavoráveis ao homossexualismo é que o jornalismo irresponsável omite identificações fundamentais.
Leia mais:
Líder de rede de pedofilia era influente assessor de assuntos homossexuais e crianças do governo escocês

Debate em TVS Catolicas!!!

* Eleições 2010: Debate na Canção Nova e Tv Aparecida, Dilma Irá?

Os candidatos a Presidência da República, Marina Silva (PV), José Serra (PSDB) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), já confirmaram presença no debate do dia 23 de agosto promovido pelas emissoras católicas TV Aparecida e Rede Canção Nova de Comunicação. Além destes, o convite também foi feito para a candidata Dilma Roussef (PT), porém a petista ainda não confirmou presença.

Ela declarou, que por questões de agenda, participará apenas dos debates agendados pelas Redes Bandeirantes, Globo, Record e Rede TV. O local do debate será no auditório da Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo. Este será o primeiro debate, entre presidenciáveis, promovido por emissoras católicas.

As duas emissoras instaladas no Vale do Paraíba, juntas abrangem mais de 100 milhões de espectadores. O debate terá quatro blocos, com duração de duas horas. Os candidatos responderão perguntas de um mediador, de jornalistas da TV Aparecida, Rede Canção Nova e de membros de pastorais católicas.

Não haverá perguntas entre os candidatos. Eles não serão poupados de questões polêmicas, como o aborto, o uso de contraceptivos, a união homossexual, a manutenção de símbolos religiosos em repartições públicas e a utilização de células-tronco embrionárias para pesquisas científicas e tratamento.

No primeiro bloco o mediador fará as perguntas sobre saúde, educação, habitação e emprego. No segundo bloco três jornalistas perguntam aos candidatos. Por sorteio, um candidato responde e outro comenta, com direito a réplica e tréplica. No terceiro bloco membros das pastorais católicas perguntam a um candidato, outro comenta com direito a réplica e tréplica.

No quarto bloco cada candidato responde a uma pergunta, feita pelo mediador, sobre um determinado problema do país. Em seguida os candidatos fazem suas considerações finais. O objetivo do debate, segundo os organizadores, é conscientizar o público cristão.

Fonte: Jornal de Itupeva

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Estatégias Abortistas

http://www.youtube.com/watch?v=lYvdWWaw7Kw&feature=player_embedded
Começou na última semana um movimento popular liderado pelos católicos brasileiros contra o voto à Dilma Rousseff para a presidência do Brasil. Estimulados pela mensagem do bispo de Guarulhos, Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, repercutida em provavelmente todos os grandes veículos de jornalismo do país, mais brasileiros começam a compreender melhor a ligação entre a candidatura de Dilma e à legalização do aborto no país.
Ruim para Dilma que sequer poderá contar com o aparelhamento histórico da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em sua defesa. A CNBB dos muitos assessores e dos poucos bispos desalinhados com o ensino, com os valores e com a moral católica já não é mais a mesma desde que o PT assumiu a presidência do Brasil e mostrou aos senhores bispos que não precisava deles para nada e liberou a ala “radical” do partido para a ofensiva de cunho (i)moral contrária a qualquer aliança com o catolicismo.
Foi por causa dessa ofensiva que o país começou a falar mais em aborto, por exemplo. E, de alguma forma, foi também por causa dela que o movimento pró-vida ganhou mais adesões articuladas por aqui, conquistando espaços oficiais na própria estrutura da CNBB para o horror de uns poucos hippies velhos.
A resposta às investidas (i)morais do PT ganham mais força agora com a candidatura de Dilma que, dificilmente poderia imaginar que se tornaria a candidata do aborto mesmo com todo seu malabarismo demagógico e com o apadrinhamento do Lula bonachão.
Aconteceu e embora seja cedo para visualizarmos o estrago na imagem da candidata por meio das pesquisas oficiais, podemos acreditar que Dilma tem tudo para ser a nova Jandira Feghali, candidata pró-aborto rejeitada pelo eleitor nas eleições de 2006 para o Senado e autora de um projeto de lei, derrotado por unanimidade em duas instâncias, pela legalização do aborto no Brasil.
Uma amostra dessa relação da candidata do Lula com o tema polêmico é o vídeo acima, uma montagem com notícias, entrevistas concedidas por Dilma e uma inusitada participação do falecido apresentador de televisão e ex-deputado Luiz Carlos Alborghetti. A intervenção do apresentador no vídeo não tem, ao contrário do que se poderia pensar, relação com as eleições deste ano. No vídeo original, de onde as imagens foram extraídas, Alborghetti sequer se refere à Dilma, mas a reação indignada traduz bem o sentimento que a legalização do aborto produz em pelo menos 87% da população brasileira que considera o aborto provocado moralmente errado